putin principe rosh

Os recentes acontecimentos na Crimeia continuam a alimentar as chamas do fervor escatológico de muitos cristãos e agora também dos judeus. Segundo as profecias de um rabino, quando a Rússia ocupasse a Crimeia ouvir-se-iam os passos do Messias.

gogue magogue putin

A POSSÍVEL ORIGEM DE MAGOGUE

Originários daquilo que é hoje o sul do Irão, os citas era uma tribo de homens que montavam cavalos e que habitavam em muito do território que hoje compõe a Geórgia, a Arménia, e parte das regiões do sul da Ucrânia e da Rússia por cerca de 1300 anos, desde o 7º século a.C. até ao 4º século d.C. A costa Norte do Mar Negro era completamente cita. Mas o que há de tão especial com os citas? O famoso historiador Flávio Josefo, mundialmente respeitado e conhecido pela sua obra “As Guerras dos Judeus”, tinha uma interessante teoria acerca dos citas e das terras onde eles viveram. Segundo as suas conclusões, aquelas terras onde eles habitaram eram Magogue, tal como lemos na Bíblia sobre Gogue e Magogue (Ezequiel 38 e 39).

É essa agora pois a razão da efervescência recente entre os estudiosos dos sinais apocalípticos, logo que os acontecimentos na Ucrânia e Crimeia começaram a despertar a atenção mundial. Para muitos estudiosos, a expectativa de estarmos a viver nos “últimos dias” é tão grande, que este é mais um grande sinal do fim, talvez o princípio do fim, ao identificarem Putin com o príncipe de Gogue, o “rei do Norte.”

GOGUE E MAGOGUE

Para muitos estudiosos das profecias de Ezequiel 38 e 39, Gogue é o príncipe de Rosh, ou o presidente de Rosh, pelo que, será provavelmente o presidente da Rússia, uma vez que Rosh era um dos antigos nomes dados à Rússia moderna.

A leitura destes textos esclarece-nos sobre quem virá junto com Gogue: a Pérsia, ou seja, o actual Irão. Nada para admirar nos dias de hoje, em que há uma forte aliança política e militar entre estes dois países. Segundo Ezequiel 38 e 39, eles virão saquear a Terra Santa, provavelmente por causa das incomensuráveis riquezas de petróleo e gás natural ali recentemente descobertas. Segundo os textos, eles virão também para tentar destruir os judeus e enfrentar o Anticristo que entretanto terá feito uma “aliança” com Israel (Daniel 9:27).

Haverá provavelmente uma explosão nuclear em Magogue (Ezequiel 39:6) e a vinda de um poderoso exército de 200 milhões vindos do Oriente (China).

vilna faonPROFECIA DO RABINO VILNA GAON

Mas não são apenas os cristãos “apocalípticos” a “efervescer” com estes sinais proféticos vindos destas regiões do Norte de Israel. Neste fim de semana a imprensa “haredi” (religiosa ortodoxa) em Israel noticiou que o rabino-mor do tribunal rabínico de Jerusalém, Moshe Shternbuch, anunciou aos seus discípulos que chegaram até nós os tempos do Messias. E a fonte desta análise profética é o próprio expoente máximo de sempre entre os sábios judeus, o próprio Vilna Gaon, denominado “o génio de Vilnius.”

Segundo Shternbuch, ele é o portador de um segredo rigorosamente guardado ao longo de séculos, uma profecia oriunda do próprio rabino Gaon, pouco antes da sua morte, desde o 18º século até aos dias de hoje: “Quando ouvirem que os russos capturaram a cidade da Crimeia, devereis entender que os tempos do Messias começaram e que os Seus passos estão sendo escutados. E quando ouvirdes que os russos chegaram à cidade de Constantinopla (actual Istambul), devereis vestir as vossas roupas de Sábado e não as tirar, porque isso significa que o Messias virá a qualquer minuto.”

Segundo a interpretação do rabino Moshe Shternbuch, estas poderão ser as “campaínhas da redenção” que anunciam a chegada de algo ou de alguém importante…

Só Deus sabe. Uma coisa é certa: a cada dia que passa os sinais vão-se avolumando, e só os mais cépticos ou distraídos não conseguem perceber estes sinais dos tempos…

Shalom, Israel!

Fonte: Shalom Israel (Portugal)

SIGA O BLOG NAS REDES

  

A notícia, artigo ou estudo publicado é de inteira responsabilidade dos autores que podem ser identificados na citação das fontes no início ou final da publicação. Os mesmos não refletem necessariamente a opinião do proprietário deste blog, que não possui qualquer envolvimento pessoal com os autores.

IMPORTANTE: ESTE BLOG NÃO PATROCINA OU POSSUI QUALQUER VÍNCULO COM ESTES PRODUTOS OU EMPRESAS. PROPAGANDA SOB RESPONSABILIDADE DO WORDPRESS.

nuclear-explosion

Oficial da Síria aos meios de comunicação: Se formos atacados, Israel estará debaixo de Fogo

Um membro veterano do partido do presidente advertiu: “Nós temos uma arma estratégica e somos capazes de responder basicamente a isso isto com armas estratégicas contra Israel.”. Ele advertiu que a região continua em chamas, se seu país for atacado. Enquanto isso, o ministro das Relações Exteriores sírio sugeriu que a evidência para armas químicas

A mais extrema ameaça da Síria contra Israel: membro da direção nacional do Partido Baath, Khalaf al – Fatah, que até recentemente era assistente do ministro da Informação sírio, disse hoje (segunda-feira) em Damasco que vê Israel como “por trás da agressão e estaria, portanto, debaixo de fogo “se seu país for atacado pela OTAN.   No início desta semana, um oficial sírio afirmou que esse ataque vai expandir o círculo de conflito para fora da Síria e afetar negativamente a segurança da região como um todo. Ele disse que a região poderá entrar no início da III Guerra Mundial e não se sabe a extensão de sua gravidade.

Em Israel o número de cidadãos buscando no correio máscaras contra gás que são fornecidas pelo governo praticamente quadruplicou nos últimos dias. Na população cresce a preocupação com os efeitos que poderão ocorrer caso os EUA e a Inglaterra venham a atacar a Síria. Em Israel, os líderes do governo procuram manter a tranquilidade e pouco se manifestam sobre o assunto, mas as Forças de Defesa do país estão preparadas para uma dura resposta contra a Síria caso Bashar al-Assad tenha enlouquecido e decidido atacar a Nação de Israel.

Fonte: Cafetorah

SIGA O BLOG NAS REDES

  

A notícia, artigo ou estudo publicado é de inteira responsabilidade dos autores que podem ser identificados na citação das fontes no início ou final da publicação. Os mesmos não refletem necessariamente a opinião do proprietário deste blog, que não possui qualquer envolvimento pessoal com os autores.

IMPORTANTE: NÃO CLIQUE NOS BANNERS DE PROPAGANDA. ESTE BLOG NÃO PATROCINA OU POSSUI QUALQUER VÍNCULO COM ESTES PRODUTOS OU EMPRESAS.

Você pode e é incentivado a compartilhar as informações deste blog

Conferência nos EUA analisou a realidade profética do mundo

Doutor Mark Hitchcock, autor de dezenas de livros, esteve pregando durante o final de semana na conferência “Compreendendo os Tempos” em Minnesota, organizada pelo Ministério Olive Tree. A 15 ª conferência anual teve participantes de vários países, como Índia e Jerusalém.

Ele afirma que as notícias que estampam os jornais de hoje revelam a existência de uma nova aliança de nações que repetem os tempos bíblicos, e seu inimigo comum seria Israel. “É como se as manchetes de hoje fossem escritas há 2.600 anos”, disse Hitchcock.

Uma das interpretações de Ezequiel 38

Apontou especificamente para uma profecia encontrada em Ezequiel 38, que parece estar próxima de se cumprir. Conhecida como a guerra de Gogue e Magogue, o texto fala sobre uma aliança de nações que guerreiam com Israel.

O que torna este último século diferente dos outros, disse Hitchcock, é que Israel foi novamente reconstituído, conforme descrito em Ezequiel 37, na profecia dos “ossos secos”. Ele diz que nações como Rússia, Irã, Líbia e Turquia nunca foram aliadas ao longo da história, mas nos últimos tempos esses países não são apenas destaque nas manchetes, eles parecem estar formando alianças não muito amigáveis com Israel.

“Todas as nações de Ezequiel 38 são identificáveis hoje e estão fazendo alianças umas com as outras”, disse Hitchcock.

Ele também aponta que a profecia mostra que as nações que podem atacar Israel passaram a olhar para o país com outros olhos nos últimos dois anos. “A partir de 2010, descobriu-se que Israel tinha gás natural e petróleo, algo que, de repente faz a sua terra ser muito atraente”, disse Hitchcock.

Haverá grandes poderes mundiais unidos nessa batalha:

1 – a federação de dez reinos, que constitui a forma final do quarto grande Império Mundial;
2 – a federação do Norte, (Rússia e seus aliados);
3 – os reis do Leste, povos além do Eufrates (Irã);
4 – o rei do Sul, poder ou coligação de poderes do Norte da África.

Embora a hostilidade dos quatro primeiros seja de uns contra os outros e contra Israel (Zc 12.2,3; 14.2), é particularmente contra o Deus de Israel que eles lutam (Sl 2.2; Is 34.2; Zc 14.3; Ap 16.14; 17.14; 19.11,14,15,19,21).

Enquanto essa profecia pode ser perturbadora para alguns, Hitchcock tem certeza que ela pode oferecer conforto também. “Deus está sempre no controle”, disse ele.

Enquanto as pessoas anseiam pelas respostas de uma infinidade de perguntas sobre o que o futuro reserva, Hitchcock disse à multidão: “A Bíblia é o único lugar que podemos ir para saber o diz o futuro”. Ele disse ainda que os cristãos devem “viver suas vidas com intensidade”. “Há duas grandes magnitudes na vida que todos nós devemos viver com plena consciência: a pequenez do tempo e a grandeza da eternidade”, disse.

Bill Koenig, conhecido escritor e jornalista que já trabalhou na Casa Branca, também participou do evento.

“Estes não são tempos normais”, disse ele. “Todas as principais áreas da profecia estão em jogo”.

Koenig escreveu um livro que pesquisou e documentou as catástrofes que correspondiam aos esforços para se pressionar Israel a dividir sua terra. Ele disse à multidão que as ações contra Israel parecem persistir ao longo dos tempos.

Também alertou sobre o impacto do Islã radical, e disse que Obama tem defendido o Islã. “O que Obama está fazendo em relação à perseguição e morte de cristãos?”.

Outro palestrante de destaque no evento foi escritor e pastor da Moody Bible Church, Erwin Lutzer.
Lutzer abriu seu sermão mencionando a guerra do Islã contra o Cristianismo e falou sobre as semelhanças entre a Alemanha nazista e a América de hoje, e lembrou os ouvintes: “Quando Deus é separado do governo, o julgamento vem em seguida”.

Em seguida, falou sobre a próxima eleição norte-americana. “As coisas estão tão ruins que não podemos mudá-las simplesmente mudando a administração”, disse. “O verdadeiro problema da América é reconhecer novamente que só Deus deve ser adorado”.

Traduzido de World News Daily

Fonte: Gospel Prime

SIGA O BLOG NAS REDES

     

A notícia, artigo ou estudo publicado é de inteira responsabilidade dos autores que podem ser identificados na citação das fontes no início ou final da publicação. Os mesmos não refletem necessariamente a opinião do proprietário deste blog, que não possui qualquer envolvimento pessoal com os autores.

A trágica situação na Síria – uma verdadeira guerra civil visando a deposição do actual presidente ditador Bashar Assad – que nestes 14 meses de conflito já provocou mais de 12 mil mortes, tem levado alguns teólogos a associar algumas profecias bíblicas relacionadas com a Síria e ainda não cumpridas aos acontecimentos destrutivos da actualidade.

A explosão desta manhã em Damasco, que provocou cerca de 55 mortos na capital, mais de 170 feridos e dezenas de carros destruídos não será infelizmente a última, e o actual impasse e crescente violência nesta verdadeira batalha sangrenta pelo poder na Síria leva-nos obrigatoriamente a algumas profecias que anunciam a tragédia e a própria destruição total da capital síria.

A profecia mais dramática e ainda não cumprida é a de Isaías 17:1: “Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada e já não será cidade, mas um montão de ruínas.”

Os comentários tradicionais a este texto profético normalmente associam o cumprimento desta profecia ao surgimento do Segundo Império Assírio, por volta do ano 732 a.C., mas tal conclusão poderá estar incorrecta. Uma profecia escrita por Jeremias uns 100 anos depois da conquista assíria de Damasco prova que o império babilónico afinal não cumpriu a esta profecia, pois refere-se a algo ainda posterior, talvez aquilo que em breve irá acontecer:

“Enfraquecida está Damasco; virou as costas para fugir, e tremor a tomou; angústia e dores a tomaram como da mulher que está de parto. Como não está abandonada a afamada cidade, a cidade de meu folguedo? Portanto, cairão os seus jovens nas suas ruas; e todos os homens de guerra serão consumidos naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos.” – Jeremias 49:24-26.

A profecia de Isaías 17:14 prevê o desaparecimento de Damasco da noite para o dia “Ao anoitecer, eis que há pavor; e, antes que amanheça, eles não serão. Esta é a parte daqueles que nos despojam (a Israel) e a sorte daqueles que nos saqueiam.” Alguns estudiosos das profecias crêm que isto se refere a um ataque nuclear que deixará Damasco em cinzas.

Outra evidência interessante é que a Síria não faz parte da lista das nações muçulmanas que em coligação atacarão Israel na guerra de Gog e Magogue (Ezequiel 38). Isso poderá indicar que nessa altura Damasco poderá já ter sido destruída?

Damasco, a capital da Síria, é considerada a cidade continuamente habitada mais antiga do mundo, mas actualmente é o ninho de cerca de 10.000 terroristas do Hezbollah e outros, e recebe as suas ordens directamente do regime radical de Teerão com quem está afiliado.

O famoso Salmo 83, de uma relevância profética ímpar para os nossos dias, também inclui a Síria no grupo daqueles que se levantarão para destruir Israel: “…Teus inimigos astutamente formam conselho contra o teu povo e conspiram contra os teus protegidos. Disseram: Vinde, e desarraiguemo-los para que não sejam nação, nem haja mais memória do nome de Israel. Porque à uma se conluiaram; aliaram-se contra ti…também a Assíria se ligou a eles…” (Salmo 83:2, 3-5; 8).

Toda esta “primavera árabe” está mudando completamente a história e o quadro geo-estratégico de todo o Médio Oriente. Aquilo que parecia ser uma revolução democrática está-se tornando num pesadelo e um rastilho que irá certamente acelerar o cumprimento final das profecias relacionadas com todos aqueles povos que têm ao longo da sua História tentado destruir Israel e o povo de Deus.

O fim deles será terrível, e a Síria já está a experimentar na pele o preço do terrorismo, do ódio e da morte contra o seu próprio povo. E como sempre, a Palavra de Deus não falha…

Shalom, Israel!

Fonte: Shalom Israel
 

DEVASTAÇÃO: Quem não conhece a Profecia de Ezequiel que relata a invasão de Israel por uma Confederação de Nações, assista esse vídeo que resume de forma clara e objetiva:

SIGA O BLOG NAS REDES: 

Veja também:

- A Caminho de Ezequiel 38…

- A Rússia, O Irã E A Guerra Contra Israel

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 150 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: